terça-feira, 21 de dezembro de 2010

SIM, SOU POETA

"Sou poeta, por flutuar na imensidão espacial
com meus versos, que falam de tudo e de todos..."

Antonio Cícero da Silva(Águia)

terça-feira, 30 de novembro de 2010

NÉ - O FOTÓGRAFO BELMONTENSE(Em homenagem ao primeiro fotógrafo estabelecido, em São José do Belmonte/PE)

                                      CAPA da Coletânea, da qual tenho a honra de participar...


Né  - o fotógrafo belmontense
(Em homenagem ao primeiro fotógrafo estabelecido, em São José do Belmonte/PE)

        No ano de 1934, nasceu na cidade de São José do Belmonte, no estado de Pernambuco,
um menino que seria mais tarde, um grande belmontense.
      
        Filho de família nativa da região, pessoas voltadas para a garicultura, foi registrado com o
nome de Manoel Alves dos Santos; e mais tarde, passou a ser conhecido como Né Fotógrafo ,
graças à sua profissão, no ramo da fotografia.

        O Manoel foi crescendo, estudando e desde muito cedo, se mostrou ser um menino de pulso
firme e inteligente. Ele fazia questão de trabalhar juntamente com sua família , em prol do bem estar
de todos, desde pequeno. Gostava de colaborar com seus pais, ainda que lhe fosse solicitado parar
com os afazeres.

        O Manoel foi prosperando e trabalhando em favor do seu município, onde muito colaborou com
vereadores e prefeitos, bem como, sempre esteve ao lado de toda a população belmontense e de toda
a região.  Manoel (Né), é um homem de coração generoso colaborando com sua gente em todos os
aspectos, tanto para o bom relacionamento, quanto ao desenvolvimento.

        Em determinada faixa etária, o Manoel voltou-se para a área comercial, tendo inclusive atuado,
no ramo de calçados. Depois, fascinado pelo assunto fotográfico, voltou-se para o ofício. Ele aprendeu
e passou a tirar fotografias em caráter ambulante, com as antigas máquinas fotográficas de energia solar -
fotografias instantâneas.

        Conhecido em toda a região como Né Fotógrafo, atuou  na área, dos anos de 1960 até 1992; ele
montou e equipou seu próprio estúdio fotográfico. Parou com as atividades por ordem médica, medida
que muito o desagradou, mas que faria bem à sua saúde.

        O Manoel foi o primeiro fotógrafo estabelecido, no município de São José do Belmonte, em Penambuco. E no local de seu estúdio, hoje, está localizada a Praça Sá Moraes, no centro da cidade.

        O Né é um homem desbravador, cultiva os bons costumes, ama a verdadeira justiça e sempre está
em favor dos fracos e opromidos.


São José do Belmonte/PE, 04 de abril de 2010.


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Crônica selecionada e publicada, na ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos, vol. XVII,
2010,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP/Brasil.
http://www.celeirodeescritores.org/

Da esquerda para a direita:
João Felipe, Eu, Né - o fotógrafo e a poetisa darlane.


 
     

SONHAR E VENCER

CAPA da Coletânea Eldorado, que tenho a honra de participar...


Sonhar e  vencer

Sonha em vence na vida?
Então lute com bravura
Que encontrará uma saída
Uma vida com largura.

Sonhe com o que é bom
E sempre se projete
Use muito cada dom
Que com você permanece.

Sonhar pode ser pensar
Arquitetar o que se imagina alcançar
É tornar-se um perseguidor
Do que se pretende galgar.

Sonhe mas se prepare
Para com perícia conseguir
Respire com bons ares
E sempre brilhará no porvir.

Ao sonhar procure satisfazer
O seu instinto natural
Aprenda o que pretende fazer
E subirá ao pedesta.


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Poesia selecionada e publicada, na "ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos,vol. XVII,2010,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP/Brasil.

 

A ESCALADA DA VIDA

                                  CAPA da bela Coletânea ELDORADO, da qual participo...


                    A escalada da vida

Determinado dia, meu patrão me mandou levar um
carro na casa de um dos seus amigos, que ficava a um
quilômetro de distância da empresa e comigo foram dois
colegas de serviço.

Ao chegarmos à casa determinada, o amigo do patrão
não se encontrava e assim, ficamos sem pessoa disponível
para nos levar de volta até a empresa. Como era perto,
resolvemos regressar a pé. E quando caminhávamos
conversando, encontranos um dos patrões, o mais exigente,
praticando um "Cooper", que resolveu voltar juntamente conosco.

Lembramos então, de um atalho, por onde o percurso
se tornaria bem mais curto e assim, poderámos economizar
muitos passos. Resolvemos ir por lá.

Eu já havia passado por ali há algum tempo, eram
alguns terrenos baldios que davam passagem de uma rua
para outra e como se tratava de terreno íngreme e agora
com muito lixo, ainda falamos em recuar, mas devido à
diminuição do percurso resolvemos enfrentar e escalar
aquele barranco.

Estávamos em um total de quatro pessoas, sendo o
patrão Vavá, o Erasno, o Vicente e eu, o Antonio.

Vavá iniciou a escalada, sendo seguido por mim, o
Erasmo e logo depois o Vicente.

Antes, aquele barranco era cavado em degraus
formando uma escada, tornava bem mais simples a subida.
Mas agora, estava tudo mudado e a passagem por ali, se
tornava mais difícil.

Tateando daqui e dali íamos sempre subindo, até
que o Vavá alcançou o meio fio da rua , no topo da difícil
passagem. Mas mesmo quase vencendo aquele último
obstáculo, teve dificuldades para apoiar os pés, e com as
mãos se firmava passando a relutar, mas não conseguia
elevar o corpo. Seus braços não suportavam seu peso. 
Mas eu que vinha logo em seguida, consegui firmar os pés
nas ondulações do terreno e ajudá-lo, calçando seus pés
com minhas mãos e empurrando-o para cima, e asism, o
Vavá conseguiu subir.
 
Quando cheguei no mesmo ponto em que anterirmente
estava o Vavá, também tive dificuldades e fui ajudado por ele,
que me puxando pelas mãos permitiu-me terminar aescalada.
E assim, o Erasmo conseguiu subir, e o Vicente, também, com
o auxílio dos demais colegas, apesar de sentir mais dificuldade
devido sua massa corporal.
 
E assim, os quatro colegas de trabalho, agora mais amigos
do que antes, prosseguiram a caminhada e entenderam que
neste mundo, mesmo que enfrentando sozinhos a lida de cada dia,
todos nós sempre precisamos da colaboração de alguém, por
existirem situações em que se estivermos sós, sem dúvidas
pereceremos, mas com alguma colaboração poderemos ser
vitoriosos.
Existem  momentos, que somente haverá condição para uma pessoa
ser bem sucedida, se houver um empurrãozinho de alguém...


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Crônica selecionada e publicada, na: "ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônidas e Contos,vol. XVI",2010,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP/Brasil.



  


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

TORTURA

CAPA da Coletânea Eldorado, da qual participo...


TORTURA

É tormento causado a alguém
Situação difícil de suportar
Causa angústia não desejável a ninguém
É assunto que jamais vai alegrar.

A tortura prejudica o ser
Traz ânsia, dores e preocupação
Torna-se difícil assim viver
Por não haver colaboração.

O torturador é pessoa sem amor
No seu coração mora o mal
  A nada disso, Deus adotou
Por não ser atividade legal.

Torturar é infringir as leis
É tornar-se inescrupuloso
Ao atormentar será punido pelo Rei
Que nem sempre é piedoso.

A tortura jamais é correição
  Para corrigir há reais termos
Não é real justiça não
Na realidade é grande pesadelo.

Atormentar é fato desagradável
Quem o pratica é torturador
É pessoa de caráter indomável
Que não sabe o que é o amor.


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Poema selecionado e publicado, na: ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos, 2010,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP/Brasil.




domingo, 28 de novembro de 2010

AMOR PERFEITO

CAPA da Antologia de Poetas, vol. 66, da qual participo...

AMOR PERFEITO

Amor sem mácula,
íntegro, pleno, absoluto,
é o Deus, o Criador,
que de todos é o único perfeito.

O Pai mandou o Filho,
em favor dos homens
à terra, por amor,
tão somente por amor.

E o Filho, Jesus, cuida do mundo,
em honra do Criador.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, na Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos, vol. 66,CBJE,2010,Rio de Janeiro/RJ/Brasil.

CONSTELAÇÃO

CAPA do livro de Ouro, do qual participo...

CONSTELAÇÃO

Estrelas em conjunto
Brilham singelas
Na imensidão do sideral.

Distantes
Tais pontos brilhantes
Primam pela harmonia,
Sutileza, suave discrição.

É poema delicado
O céu com as esrelas ornado
São versos brilhantes
Ao humano dedicado.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, no Livro de Ouro da Poesia Brasileira Contemporânea,Edição 2010,CBJE,Rio de Janeiro/RJ/Brasil.  

sábado, 27 de novembro de 2010

MEUS PASSOS

Vou seguindo pela areia
da praia tão linda.
E deixando os meus passos,
para você me seguir...
e me encontrar lá na frente,
que estarei a lhe esperar
e por saber que você virá,
fico tranquilamente contente.
Meus passos,
são a trilha do meu destino
se seguir, saberá do meu
paradeiro.
E lá contetemente nos abraçaremos
e melhormente, nos conheceremos.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

SOLITÁRIO

Ser solitário não é estar só,
mas sim, não atentar
para o mundo em que vive,
e não usufruir das delícias
existentes no planeta...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

NA MINHA ALCOVA

Aguardo-lhe na minha alcova
enquanto a chama da vela arde,
a iluminar ao aconchegante ambiente.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

OLHOS DO CÉU

Lacrimejam o orvalho
que desce do céu
os viventes agradecem.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

AMOR IMPOSSÍVEL

Jamais existirá impossibilidade...
para o amor tudo de bom é possível
e assim, a reverência persiste...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

MEU SAUDOSO PAI

Sr. Cícero João da Silva *04/04/1934 +18/04/2009.

MEU SAUDOSO PAI

A cada dia que se passa
Mais a saudade aumenta
Sinto muito a sua falta
É difícil de suportar.
O senhor viajou para longe
Para muito longe
Mas está guardado no meu coração
Jamais de ti eu esqueço.
Mas somente me sobrou o lamento
Deus te chamou
E para Ele te levou
Sei que está em paz.
Mas mesmo assim é difícil
É muito difícil de suportar
E a cada dia que se passa
Mais a saudade aumenta.

São José do Belmonte/PE, 18 de abril de 2009.

*Selecionado e publicado, na ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos, vol. XV,2009,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP. 
CAPA da Coletânea, onde participo...

Antonio Cícero da Silva(Águia) 


MULHER FORMOSA

CAPA de Coletânea, da qual sinto-me honrado, em participar...

MULHER FORMOSA

Ela é abundantemente vaidosa
Gosta de muito se cuidar
A cada dia torna-se mais formosa
E com ela eu vivo a cantar.

Mulher faceira
É a minha querida
Que é também apaixonada
Pelo amor e pela vida.

Ela caminha dançando
E para mim, anda se rebolando
Que vidrado nela eu ando
E a cada dia mais, a estou amando.

Ela parece uma estrela
A mulher que fartamente eu amo
E o brinco da sua orelha
Parece o céu relampejando.

Jubilosa como ninguém
É a mulher que demasiadamente amo
Meiguice ela muito contém
É assim que ela lindamente vive.

Com ar satisfeito e penetrante
Ela dengosamente anda
E com atitudes engenhosas
Ela decreta e densamente manda.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, na: ELDORADO Coletânea de poemas, Crônicas e Contos, vol. XV, 2009,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores/Santos/SP.







sexta-feira, 26 de novembro de 2010

TERRA QUERIDA

CAPA da Antologia A PONTE, da qual tenho a honra de participar...

III Olímpiada Cultural - 500 Anos da Língua Portuguesa no Brasil.




Bandeira do meu Querido BRASIL.


TERRA QUERIDA

Minha terra querida
Lá onde nasci
Onde me surgiu a vida
Lugar onde cresci.

Onde vi o mundo
E dei os primeiros passos
Com sentimento profundo
Dou-te um grande abraço.

Terra querida
Aonde vim ao mundo
Não esqueço da guarida
E nadei em rios profundos.

Não esqueço da minha terra
Está no meu coração
É lugar de altas serras
Onde vivem macacos e camaleões.

Com linda fauna e flora
Seres vivos em espécies
Um pedacinho da história
Onde o paraíso floresce.

Minha terra do coração
De natureza seleta
Sinto grande emoção
Ao rever as tuas selvas...


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado na Antologia A PONTE,2007,Clube Amigos das Letras,Barra Bonita/SP.


Bandeira do meu querido estado de PERNAMBUCO/BRASIL.


Praça Sá Moraes, São José do Belmonte/Pernambuco/Brasil.
Por: Antonio Cícero da Silva(Águia).







O ESPANTALHO DO CAMINHO

Capa de Coletânea, em que tenho a honra de participar...


O ESPANTALHO DO CAMINHO

Em determinado caminho
Havia um espantalho
Sempre aparecia sozinho
Era feio, mal desenhado.

A qualquer hora da noite
Nunguém por lá passava
Porque durante o pernoite
 O bicho feio andava.

Ele era alto e forte
Casa perna media dois metros
Era como um horrível gigante
E possuia na mão um feio cetro.

Pelo caminho ela vagava
E assustava a todo o mundo
Seus olhos de fogo alumiavam
E em toda a região era um estorvo.

O espantalho era veloz
Ele corria mais que ninguém
Era como espírito muito feroz
Que provinha do além...


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Poema selecionado e publicado, na: ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos, vol. XIV,2009,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP.

SEU PERFUME

Capa da Coletânea ELDORADO, da qual sinto-me honrado, em participar...


SEU PERFUME

Seu perfume é gostoso
De fragrância inesquecível
Quando passou por mim
Um gostoso aroma deixou.

Chamou-me a atenção
Senti que estava por perto
Tamanha foi minha alegria
E ti encontrar, muito eu pretendia.

Senti-me então a vontade
Por sentir a sua presença
Para mim, o maior dos presentes
E fiquei muito contente.

Aquele lugar estava odorífico
Com o mais gostoso dos perfumes
E quando a ela encontrei
Em seus braços me resguardei.


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, na: ELDORADO Coletânea de poemas, Crônicas e Contos, vol. XIV,2009,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP.



segunda-feira, 22 de novembro de 2010

JUNÇÃO POÉTICA

Casa da Cultura, Recife/PE, por: Antonio Cícero da Silva(Águia)

JUNÇÃO POÉTICA

O poeta e a poesia
juntamente formam uma dupla
que falam de todos os assuntos,
com propriedades e desembaraços.
juntos eles discorrem a poetar
sobre a realidade e a fantasia
falam do amor e do desamor,
comentam do mundo e do seu valor.

Antonio Cícero da Silva(Águia)


Meu João Felipe, com seus ídolos, Patati e Patatá, em Carapicuiba/SP.
Foto: Antonio Cícero da Silva(Águia)




CASA DE PEDRA

João Felipe, por: Antonio Cícero da Silva(Águia)


CASA DE PEDRA

Eu construí uma casa
Com paredes de pedras
Para guardar ao meu amor
Que ao meu coração alegrou.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

A CIDADE DORMIA

Curaça/Bahia, por: Antonio Cícero da Silva(Águia)

A CIDADE DORMIA

A cidade calmamente dormia,
quando quebrou-se o silêncio...
foi a voz do meu amor,
que para mim sem demora voltou.

Antonio Cícero da Silva(Águia)



domingo, 21 de novembro de 2010

MEU PENSAMENTO EM FLASH

Foto em Curaça/BA


MEU PENSAMENTO EM FLASH

Dormi com a total certeza
De que tudo na vida, eu entendia
Mas somente ao acordar,
Reconheci que de nada eu sabia...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, no Livro: PALAVRAS DO CORAÇÃO,2009,Grupo Editorial Casa do Novo Autor,São Paulo/SP. 

sábado, 20 de novembro de 2010

A ÚLTIMA VIAGEM (Em homenagem ao meu pai, Cícero João da Silva)

(Sr. Cícero João da Silva, *07/04/1934 +18/04/2009)


A ÚLTIMA VIAGEM

Já com setenta e cinco anos de idade,
o senhor Cícero, não estava bem de saúde.
Passava mal, ia ao médico, era medicado
e até por várias vezes, ficou internado.
E os dias foram se passando,
e o senhor Cícero, sempre naquela...
um dia melhor, outro dia pior...
mas ele tinha força para viver,
estava sempre em reverencia com Deus,
o Pai de todos os viventes e Criador
de tudo o que há...
e assim, aquele pacato homem,
lutou até o quanto pode.
Até que um dia, sentindo-se muito mal,
quando ia sendo socorrido ao hospital
de uma cidade vizinha da sua,
lugar onde ele se tratava,
o senhor Cícero despediu-se de todos,
falando que não voltaria vivo...
Ele sabia... Ele falou e recomendou aos
filhos, coisas de quem realmente vai viajar,
e por longo tempo! Ou foi por acaso?
São mistérios...
e chegando ao hospital, foi atendido,
permanecendo em estado de observação.
E, não demorou muito, sua situação se agravou.
Aquele exemplar chefe de família veio a falecer,
não mais suportando ao sofrimento.
Partiu então, para um outro plano, para uma outra dimensão,
deixando saudades e sentimentos, aos familiares,
colegas e amigos...
Até um novo encontro, PAPAI...

Antonio Cícero da Silva(Águia)


Sr. Cícero João da Silva, quando brincava com um dos seus vários netos...


  

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

LONGAS RECORDAÇÕES

Estátua do escritor e poeta MANUEL BANDEIRA, na Rua da Aurora, Recife/PE.

LONGAS RECORDAÇÕES

No velho e amigo banco
o poeta sentado se inspira
ao ver o mar com grande brilho
e ondas altas espumadas.

Examina os transuentes
a passarem para lá e para cá
aparentando estarem contentes
e com um até passa a conversar.

Pisando a branca areia
com fofura fenomenal
por onde passou a grande baleia.

Também olha e examina o céu
bem longe ao infinito
por onde passa um suspenso véu.

Antonio Cícero da Silva(Águia)


Bandeira de Pernambuco/Brasil 

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A CHUVA CAI

Capa da Antologia, na qual tenho a honra de participar...

A CHUVA CAI

A chuva cai
Para molhar a terra
Traz aroma de mel
E faz boa farra.

A chuva traz a vida
Forma o manancial
Ela é bem vinda
De um modo geral.

É vida para o animal
Sem água não se vive
É o líquido ideal
Para o mundo é cabível.

Chuva fonte de riqueza
Alegria para a vida
Excelente singeleza
É nuvem derretida.

A chuva traz alegria
Nas matas e nas cidades
Sem ela nada existia
É mineral da majestade...


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, na ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS - 1a. EDIÇÃO,2006,RB Editora.

GOL DA VITÓRIA

Capa do livro GALERIA BRASIL 2010, do qual tenho a honra de participar. www.celeirodeescritores.org/GALERIABRASIL2010.pdf


GOL DA VITÓRIA

O gol da vitória
Traz mais alegria
É grande glória
Sem fantasia.

O gol da vitória
Faz campeão
Após agonia
Alegra ao coração.

O gol da vitória
É o que importa
As estruturas ele apóia
E alegria a nós esboça.

O gol da vitória
É melhor que ninguém
Tem sabor de amora
Nos faz muito bem.

O gol da vitória
É fato fantástico
É parte da história
Momento heróico.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, no livro: GUIA DE AUTORES CONTEMPORÂNEOS - GALERIA BRASIL 2010,Ed. Sucesso/Grupo Editorial Celeiro de Escritores/São Paulo.    

domingo, 14 de novembro de 2010

TE QUERO

Capa do livro, do qual participo... http://www.casadonovoautor.com.br/

TE QUERO

Não consigo viver assim
Sem você ao meu lado
Parece não gostar de mim
Sinto-me um exilado.

Te quero muitíssimo
Não me negue o seu amor
Por que tanto desperdício?
Você me desanimou.

Não te esqueço um só momento
Mas você não corresponde
Muito, muito, lamento
Já não me chama de conde.

Sabes o quanto te gosto
Assumo a realidade
Em todos os momentos te mostro
Mas para mim só sobram saudades.

És por mim muito amada
És minha idolatrada
Mas não me corresponde
Assim, vou parar não sei onde.

Muito sabes que te quero
E também vai me amar
É isto que quero
Comigo irá concordar.

Às vezes até me desespero
Não consigo me controlar
As coisas não vão como eu quero
Sei que há de me amar.

Ao ti olhar vejo uma flor
Coisa linda sem igual
Parece que me desmamou
Mas sabes que sou ideal
Está dentro do meu coração
Bem guardada com cuidado
Não esqueço de você não
É meu ouro refinado.

Por ti estou afeiçoado
E ti amo com muito afinco
Não sou homem desalmado
É o que muito imagino.

Com muito amor realmente ti amo  
Está até nos meus sonhos
Pelo teu amor a cada dia clamo
E serei o teu caloroso homem.

Os teus sentimentos são bons
É pessoa inefável
Você possui um ótimo dom
É grandeza inigualável.

Se soubesses o que sinto por ti
Jamais me largava em um só momento
Na minha vida não quer existir
E por isto muito lamento.

Mas ao olhar nos teus olhos
Janelas de um corpo domável
Lindos e simplórios
São inigualáveis...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, no livro: GRANDES ESCRITORES DO INTERIOR DE SÃO PAULO,Casa do Novo Autor Editora,2008, São Paulo/SP.


"Te quero"

PUBLICAÇÕES...

Capa da Antologia, com minhas participações...

VIDA BOA

A vida é boa
amor para mim você doa
e a cada dia mais se aperfeiçoa.

Antonio Cícero da Silva(Águia)


AO PASSAR

Ao passar por mim
Fico muito abalado
Ao olhar assim
Com ar desconcertado.

Antonio Cícero da Silva(Águia)


RAZÃO DE SER E VIVER

A tua razão de ser
é a minha
maneira de viver.

Antonio Cícero da Silva(Águia)


TEU OLHAR

Pelo teu
lindo olhar
sinto o teu
cobiçado coração...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionados e publicados, na ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS E AUTORES EM LÍNGUA PORTUGUESA, 6a. Edição,RB Editora,2008.




JOÃO FELIPE(Em homenagem ao meu filho - 17/11/2008)

Capa da Coletânea Eldodado, com minhas participações... http://www.celeirodeescritores.org/


Capa da Antologia de Poetas, com minha participação... http://www.camarabrasileira.com/

JOÃO FELIPE
(Em homenagem ao meu filho - 17/11/2008)

J oão Felipe Evangelista da Silva
O seu nascimento foi às quatorze horas e dezesseis minutos,
A os dezessete dias do mês de novembro de dois mil e oito,
O mais perfeito dos cravos já existentes...

F elicidade para mim, para a mãe e para toda a família,
E le veio como luz a fortemente reluzir...
L iberdade, aconchego e alegria ele nos trouxe e
I ndiferente com todos, no início de vivência...
P referido por todos em nosso lar e onde estiver,
E sperança para o presente e para o futuro...

E nérgico em atitudes, mesmo que tão pequeno...
V isto como um príncipe e fantástico menino.
A inda que tão frágil, infantil e inocente,
N unca deixa a tristeza crescer, mas motiva a alegria...
G erando um bom clima, uma ótima existência,
E nasceu em Carapicuiba, no estado de São Paulo.
L ivre para a vida, por ser dádiva de Deus
I ndividualmente, como uma brilhante estrela que,
S sempre a iluminar, o João veio a fulgurar no lar.
T udo de bom o nascendo nos trouxe...
A legria total e paz de espírito geral.

D ia de muita festa, quando da sua chegada,
A lheio a tantas visitas, dos parentes e amigos...

S eu nascimento nos proporcionou abundante alegria
I nigualável, por ser o nosso João do coração
L indo, como o próprio ouro a cintilar...
V eio para junto conosco conviver, persistir e
A tento a todos, com fixo olhar, a nos alegrar...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado nas:
- ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos, vol. XII, Editora comunnicar/Celeiro de Escritores,2008, Santos/SP;

- Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos,vol. 51,Câmara Brasileira de Jovens Ecritores,2008,Rio
de Janeiro/RJ.

Meu João. Agora, já com quase 02 anos de idade, na pizzaria... Belo...
  
  

MEU TEMPO DE CRIANÇA

Capa da Coletânea Eldorado, onde tenho participação...

MEU TEMPO DE CRIANÇA

Quando eu era criança
Saia a correr pelas ruas
Sem nenhuma preocupação
Não tinha noções de perigo
E tudo era linda ilusão
A vida que eu muito queria.
Quando chovia, eu corria para a bica
Também corria na chuva
Pulava, saltava e nos córregos até nadava
Era época muito boa
Não havia tanta poluição
E tudo era gostosa diversão.
Brincava de esconde-esconde
E de casinhas também
Empinava nos céus as pipas
Com linhas sem cerol, sem cortantes
Que no firmamento desapareciam
E eu vivia de sonhos e alegrias.
No meu tempo de criança
Vivia em brilhantes fantasias
Tudo era excelente brincadeira
E com meus irmãos e coleguinhas
Vivíamos a cantar e a sorrir
Boas formas de viver e existir...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Poema selecionado e publicado, na "ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos, vol. XII,Editora Comunnicar/Celeiro de Escritores,2008.
   

VIVER DECENTEMENTE

Capa da Antologia, da qual participo...

VIVER DECENTEMENTE

Para que brigar?
O melhor é viver decentemente
em harmonia total...

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Poetrix selecionado e publicado, na "Antologia Escritores Brasileiros e Autores em Língua Portuguesa - 6a. Edição,2008,RB Editora. 

BEM ALTO

Capa da "Antologia Escritores Brasileiros  e Autores em Língua Portuguesa - 6a. Edição",2008,RB Editora.

BEM ALTO

A crítica construtiva eleva-me
bem mais alto, que os próprios elogios.

Uma crítica bem formulada
vale mais que um meloso elogio,
por se fazer brilhar.

A crítica em mim constrói.
O elogio às vezes, me esconde a realidade.

A crítica nos ajuda, o elogio também.
A crítica nos corrige,
e o elogio, muito nos faz bem.

Quem mais trabalho, às vezes, mais erra.
  Mas sempre aparece e com certeza floresce.
De coragem muito se abastece e é pessoa
que nunca perece.

O que não serve, se descarta.
O que eleva, também enriquece.
Entre o elogio e a crítica
escolho o que mais me edifica.

Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Selecionado e publicado, na ANTOLOGIA ESCRITORES BRASILEIROS E AUTORES EM LÍNGUA PORTUGUESA - 6a. EDIÇÃO,2008,RB EDITORA.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

ESPÍRITO E MATÉRIA

ESPÍRITO E MATÉRIA

As coisas materiais
são as sombras das espirituais,
já que a matéria
é ligada a terra...
e o espírito, está além
do universo.
A cidade espiritual,
muito além do já pensado,
é residida pelos espíritos
que são seres universais.
Se a matéria for bem cuidada
a alma ou espírito se sentirá bem melhor
ao ser a matéria maltratada,
a alma também sofrerá,
por ser o corpo natural,
o templo do espiritual...
o espírito é inteligência
e superioridade, que juntamente
com a matéria, formam completamente
um todo...

Antonio Cícero da Silva(Águia).

ENTREI

ENTREI

Na sua vida eu logo entrei
e muito bem me senti contigo
de coração e alma lhe desejei
e muito colaborou comigo.

Antonio Cícero da Silva(Águia)