terça-feira, 30 de novembro de 2010

NÉ - O FOTÓGRAFO BELMONTENSE(Em homenagem ao primeiro fotógrafo estabelecido, em São José do Belmonte/PE)

                                      CAPA da Coletânea, da qual tenho a honra de participar...


Né  - o fotógrafo belmontense
(Em homenagem ao primeiro fotógrafo estabelecido, em São José do Belmonte/PE)

        No ano de 1934, nasceu na cidade de São José do Belmonte, no estado de Pernambuco,
um menino que seria mais tarde, um grande belmontense.
      
        Filho de família nativa da região, pessoas voltadas para a garicultura, foi registrado com o
nome de Manoel Alves dos Santos; e mais tarde, passou a ser conhecido como Né Fotógrafo ,
graças à sua profissão, no ramo da fotografia.

        O Manoel foi crescendo, estudando e desde muito cedo, se mostrou ser um menino de pulso
firme e inteligente. Ele fazia questão de trabalhar juntamente com sua família , em prol do bem estar
de todos, desde pequeno. Gostava de colaborar com seus pais, ainda que lhe fosse solicitado parar
com os afazeres.

        O Manoel foi prosperando e trabalhando em favor do seu município, onde muito colaborou com
vereadores e prefeitos, bem como, sempre esteve ao lado de toda a população belmontense e de toda
a região.  Manoel (Né), é um homem de coração generoso colaborando com sua gente em todos os
aspectos, tanto para o bom relacionamento, quanto ao desenvolvimento.

        Em determinada faixa etária, o Manoel voltou-se para a área comercial, tendo inclusive atuado,
no ramo de calçados. Depois, fascinado pelo assunto fotográfico, voltou-se para o ofício. Ele aprendeu
e passou a tirar fotografias em caráter ambulante, com as antigas máquinas fotográficas de energia solar -
fotografias instantâneas.

        Conhecido em toda a região como Né Fotógrafo, atuou  na área, dos anos de 1960 até 1992; ele
montou e equipou seu próprio estúdio fotográfico. Parou com as atividades por ordem médica, medida
que muito o desagradou, mas que faria bem à sua saúde.

        O Manoel foi o primeiro fotógrafo estabelecido, no município de São José do Belmonte, em Penambuco. E no local de seu estúdio, hoje, está localizada a Praça Sá Moraes, no centro da cidade.

        O Né é um homem desbravador, cultiva os bons costumes, ama a verdadeira justiça e sempre está
em favor dos fracos e opromidos.


São José do Belmonte/PE, 04 de abril de 2010.


Antonio Cícero da Silva(Águia)

*Crônica selecionada e publicada, na ELDORADO Coletânea de Poemas, Crônicas e Contos, vol. XVII,
2010,Ed. Sucesso/Celeiro de Escritores,Santos/SP/Brasil.
http://www.celeirodeescritores.org/

Da esquerda para a direita:
João Felipe, Eu, Né - o fotógrafo e a poetisa darlane.


 
     

2 comentários:

  1. Bela crônica!!! Estou seguindo o blog.

    Adoraria receber sua visita:

    www.valsoaressilva.blogspot.com
    www.contosprati.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, cara amiga Valeria... Seja sempre bem vinda!... Abraços...

      Excluir